O que é uma perspectiva decolonial de ensino em/de inglês?

Muito se tem discutido sobre decolonialidade na educação na atualidade, mas o que é isso mesmo? A decolonialidade tem como objetivo romper paradigmas cristalizados nas relações socioculturais, político-econômicas, étnico-raciais e de gênero/sexualidade impostas pelos processos da colonialidade do poder. Por sua vez, o conceito de colonialidade do poder (QUIJANO, 2000) esclarece que as relações de colonialidade nas esferas econômica e política não findaram com a destruição do colonialismo. A [...]

A perspectiva decolonial na escola, sob o olhar de gestores

Professor de língua inglesa, que atuou na formação de docentes, e gestora de biblioteca, que deu uma nova função para o espaço, contam suas vivências

Minha experiência: O desafio de envolver os professores na abordagem decolonial

Ruan Nunes, professor de língua inglesa, que atuou no acompanhamento de estagiários e na formação de docentes em escolas de idiomas e na rede municipal do Rio de Janeiro (RJ)

Minha experiência: Biblioteca como espaço de debate e troca de informações

Ivanilma de Oliveira Gama, chefe substituta da biblioteca do Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (Cefet-RJ), campus Itaguaí

A perspectiva do inglês como língua franca como agente de decolonialidade no Ensino de Língua Inglesa

Mesmo em face da mundialidade do inglês, em que as interações em Língua Inglesa (LI) ocorrem, predominantemente, entre falantes em contextos multilíngues e multiculturais, o ensino e a aprendizagem do idioma têm seguido a lógica da colonialidade que consiste em produzir, organizar e distribuir conhecimento sob os termos e condições estabelecidos pelas forças hegemônicas. A partir desse cenário, o presente artigo pretende refletir sobre a perspectiva do Inglês como Língua Franca (ILF) como [...]

Abordagem decolonial traz olhar crítico para o ensino da língua inglesa

Ao dar espaço e voz para produções de países considerados periféricos, estudantes aprendem a valorizar esses saberes, compreendem o significado mais amplo de estudar um idioma estrangeiro e fazem a ponte entre debates globais e suas realidades locais

Considerações acerca da Teoria Decolonial por meio de reflexões sobre a prática docente em língua inglesa

Com base em resultados da pesquisa autoetnográfi ca, este artigo tem como objetivo analisar práticas docentes de língua inglesa à luz da teoria decolonial (QUIJANO, 2005; 2007; GROSFOGUEL, 2007; MIGNOLO, 2007; MALDONADO-TORRES, 2007), além de refletir sobre método e ensino de língua inglesa a partir de Kumaravadivelu (2003a; 2003b; 2016). Para tanto, apresento e discuto as premissas centrais do grupo Modernidade/Coloniadidade. Após, relaciono esses conceitos com o ensino de língua inglesa, [...]

Abandonamos a sala da universidade: uma opção decolonial no estágio de inglês e na formação docente crítica

Neste artigo, discuto um semestre de estágio supervisionado em inglês desenvolvido integralmente em uma escola pública. Adoto uma perspectiva decolonial (MIGNOLO, 2014), na busca por romper com colonialidades do saber, do poder e do ser na relação universidade-escola para a formação docente (BORELLI, 2018; PESSOA, 2018), objetivando entender como vivenciamos essa tentativa de decolonialidade, com foco em três aspectos: a maneira como o estágio é estruturado, meu papel como professora [...]

O estágio em língua inglesa e o desafio decolonial: problematizações sobre as relações interpessoais de seus/suas agentes

As discussões deste artigo são parte de um estudo qualitativo (Denzin; Lincoln, 2013) e têm como foco as relações interpessoais desenvolvidas durante o estágio em língua inglesa no curso de Letras. Nosso objetivo é ampliar as possibilidades de pensar as relações que são construídas nessa experiência que envolve a universidade e a escola na formação dos/as professores/as licenciandos/as. Sendo assim, as discussões foram desenvolvidas com professores/as de escolas públicas, professores/as [...]

Decolonialidade e ensino de línguas: perspectivas e desafios para a construção do conhecimento corporificado no cenário político atual

Este trabalho tem como objetivo refletir sobre as recentes políticas públicas e educacionais brasileiras e a tentativa de naturalização da ideologia dos grupos dominantes, em detrimento à legitimação da pluralidade epistemológica de grupos marginalizados e/ou contrários a tal pensamento uniformizador. A partir das teorias de decolonialidade (CASTRO-GÓMEZ; GROSFOGUEL, 2007; LANDER, 2005; MIGNOLO, 2009; MORENO, 2005; SOUSA SANTOS, 2010), discuto as relações de submissão, subordinação e [...]