Programa Skills for Prosperity

O Skills for Prosperity (Habilidades para Prosperidade, em tradução livre) é uma iniciativa global do governo do Reino Unido implementada em nove países (Brasil, México, Egito, Nigéria, Quênia, África do Sul, Filipinas, Malásia e Indonésia) que visa apoiar o crescimento econômico e a redução da pobreza, proporcionando a jovens e a grupos em desvantagem o acesso à educação de qualidade e ao desenvolvimento de competências para o mundo do  trabalho. 

O programa busca responder ao desafio mundial de capacitar pessoas que têm potencial e ambição para transformar os seus países, mas muitas vezes não recebem a formação de que precisam para alcançar seus objetivos. Por meio de diferentes ações focadas em grupos em situação de desvantagem, o Skills for Prosperity visa estimular o crescimento econômico sustentável e inclusivo nos países parceiros.

No Brasil, o programa tem como foco democratizar o acesso a um Ensino da Língua Inglesa (ELT, do inglês English Language Teaching) de qualidade nas escolas públicas, no ensino técnico e profissionalizante e no ensino superior, a partir do olhar do Inglês como Língua Franca (ILF), isto é, como uma perspectiva de comunicação intercultural. O programa considera que estudantes com melhor formação em inglês terão melhores condições para desenvolver competências importantes para o mundo do trabalho, o que potencializa o crescimento econômico inclusivo no país.

Com a implementação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), que torna obrigatório o ensino da Língua Inglesa em todas as escolas brasileiras a partir dos Anos Finais do Ensino Fundamental, e que também prevê o desenvolvimento de habilidades que favorecem a formação dos jovens para o mundo intercultural contemporâneo, surge uma oportunidade de fortalecimento do ensino do Inglês no país de forma estruturada e efetiva, promovendo impactos positivos na aprendizagem de milhões de estudantes.

Segundo a pesquisa “Demandas de aprendizagem de inglês no Brasil”, realizada pelo British Council, em 2013, apenas 5,1% da população com 16 anos ou mais declarou ter algum conhecimento de inglês. Para apoiar uma mudança nesse cenário, o Skills for Prosperity desenvolverá diversas ações no país, como a elaboração de documentos referenciais e a produção de materiais didáticos que considerem contextos e realidades regionais e a formação didático pedagógica dos professores, assim como o aprimoramento linguístico. 

O programa pretende beneficiar estudantes dos anos finais do Ensino Fundamental, Ensino Médio e Ensino Técnico e Profissionalizante a partir da aprendizagem do inglês. Serão desenvolvidas atividades diretas com mais de 4 milhões de estudantes das redes públicas estaduais de cinco estados (Amapá, Pernambuco, Mato Grosso do Sul, São Paulo e Paraná), além de ações de alcance nacional, com duração total de três anos (2020-2023). Estima-se que mais de 21 mil educadores brasileiros sejam formados por iniciativas do programa.

Um consórcio de instituições com reconhecida experiência nas áreas de educação e Inglês está à frente do programa no país — Fundação Lemann, Nova Escola, Instituto Reúna e British Council. A parceria ocorre por meio do Prosperity Fund, fundo de cooperação do governo britânico que tem o objetivo de auxiliar na diminuição da pobreza e promover o desenvolvimento econômico sustentável e a igualdade de gênero nos países parceiros. 

As ações do Skills for Prosperity no Brasil visam o fortalecimento do ensino da Língua Inglesa com um olhar transversal para a inclusão social e de gênero. O programa inclui estratégias, princípios e ações concretas em um esforço ativo para garantir que as atividades realizadas promovam a equidade, sejam acessíveis a grupos em maior desvantagem e não reproduzam desigualdades e estereótipos no país.

Fazendo a diferença na educação brasileira

Os pilares que sustentam as ações do programa Skills for Prosperity no Brasil voltadas para o Ensino da Língua Inglesa (ELT) são:

  • a criação de um ambiente favorável para o ensino do Inglês através da melhoria da política nacional, planejamento e estratégias para ELT, em linha com padrões internacionais e melhores práticas.
  • a relevância dos materiais educacionais e documentos de referências produzidos, fortalecendo o design e a reforma do currículo para o ELT em nível nacional e o desenvolvimento de habilidades em cinco estados piloto (Amapá, Pernambuco, Mato Grosso do Sul, São Paulo e Paraná). Inclui ainda a produção de materiais didáticos que contemplam aspectos comuns do currículo em nível nacional, portanto poderão ser utilizados em qualquer estado do Brasil.
  • a qualidade pedagógica do ELT e da prática docente em escolas públicas brasileiras, por meio do fortalecimento da formação inicial e continuada.
  • a equidade de acesso a professores e estudantes, com olhar especial para a comunidade negra e questões de gênero, particularmente meninas negras matriculadas na educação básica e professoras de inglês negras.

Impactos na educação

  • Mais de 4 milhões de estudantes dos Anos Finais do Ensino Fundamental e do Ensino Médio serão impactados pelo Skills for Prosperity no país. 
    • 167.121 em Mato Grosso do Sul (84.822 do Ensino Fundamental II e 82.299 do Ensino Médio)
    • 78.012 no Amapá (47.334 do Ensino Fundamental II e 30.678 do Ensino Médio)
    • 415.228 em Pernambuco (149.774 do Ensino Fundamental II e 265.454 do Ensino Médio)
    • 866.704 no Paraná (549.503 do Ensino Fundamental II e 317.201 do Ensino Médio)
    • 2.637.477 em São Paulo (1.346.644 do Ensino Fundamental II e 1.290.833 do Ensino Médio)
  • Mais de 21 mil professores serão formados no programa para o ensino de inglês. São 916 em Mato Grosso do Sul, 192 no Amapá, 1.353 em Pernambuco, 4.330 no Paraná e 15.138 em São Paulo.

Fonte: Censo Escolar/INEP 2018