Voltar

Observatório completa um ano de vida

Duas garotas em uma biblioteca compartilhando um livro.

As boas políticas públicas costumam ser resultado de um conjunto de fatores. Isso inclui dados confiáveis, boas pesquisas qualitativas e quantitativas e experiências bem-sucedidas sistematizadas para que sirvam de inspiração para sua disseminação.

Foi pensando nesses elementos que as organizações responsáveis pela implementação do programa UK-Brazil Skills for Prosperity, composto por Fundação Lemann, Nova Escola, Instituto Reúna e British Council, decidiram pela criação do Observatório para o Ensino da Língua Inglesa, ação garantidora dos outros objetivos do programa. O British Council é a instituição responsável pela implementação da plataforma e lidera a iniciativa.

Lançado em dezembro de 2020, com o apoio de um Comitê Estratégico formado por diferentes organizações, o Observatório completa um ano de existência realizando uma série de eventos, pesquisas, além de gerar conteúdo jornalístico e de curadoria sobre o ensino do idioma, especialmente nas redes públicas.

A plataforma é também o espaço para dar visibilidade para as ações do programa UK-Brazil Skills for Prosperity realizado nos estados parceiros Amapá, Mato Grosso do Sul, Paraná, Pernambuco e São Paulo.

O Observatório é composto de ações e conteúdos que visam apoiar professores, gestores públicos, técnicos de secretarias de educação, pesquisadores. Buscam, sobretudo, colaborar para a melhoria na qualidade do ensino da língua inglesa no Brasil por meio de uma plataforma de referência na área.

Dados e informação para a inclusão

Clique na imagem para abrir o Relatório Anual de Atividades do Observatório para o Ensino da Língua InglesaEm seu primeiro ano de vida, o Observatório já celebra realizações importantes como o estudo inédito a respeito do perfil e formação de professoras e professores de inglês, que conta com uma área de dados interativa e a série de workshops sobre raça, gênero e ensino de inglês.

A pesquisa, os eventos e outras ações realizadas, buscaram contribuir para diálogos e ações que levem em conta os aspectos de raça, gênero para fazer frente às desigualdades educacionais.

Ao nascer no ano de início da pandemia de Covid-19, as demandas educacionais que já existiam se acentuaram, sobretudo para a promoção do ensino-aprendizagem de inglês inclusivo e, assim o Observatório tem no horizonte desafios ainda mais importantes para continuar colaborando para as mudanças necessárias em ensino de inglês no país.

Acesse aqui Relatório Anual e conheça um panorama de tudo que aconteceu neste ano, dados e análises sobre os desafios para o ensino de inglês no país, e as perspectivas para a próxima fase, neste momento em que o Observatório completa um ano de vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *