Voltar

Inclusão de alunos com deficiência no ensino da língua inglesa

Nos últimos anos, o movimento mundial pela educação inclusiva tem defendido o direito de todos os estudantes estarem juntos no processo de ensino e aprendizagem, sem nenhum tipo de discriminação. No Brasil, segundo a Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva, documento de 2008, do Ministério da Educação, “a educação inclusiva constitui um paradigma educacional fundamentado na concepção de direitos humanos, que conjuga igualdade e diferença como valores indissociáveis”.

Nesse contexto, a educação de crianças e adolescentes com deficiência tem acontecido em grande parte nas escolas regulares. Mas, para garantir, de fato, a inclusão, a aprendizagem e o desenvolvimento desses estudantes, as escolas precisam adaptar seus currículos, propostas pedagógicas e sistemas de avaliação. 

Confira, a seguir, os depoimentos de dois professores de língua inglesa e de uma psicóloga que têm experiência com alunos com necessidades especiais:

Vandréa Apostolopulos, professora de Educação Infantil e responsável pelo currículo em inglês da St John’s International School, em Cotia (SP)

Genivan Belo Jesus, professor de língua inglesa dos Ensinos Fundamental I e Médio da rede pública estadual de Cachoeiro de Itapemirim (ES)

Carla Bittencourt Felício, psicóloga da Unidade de Saúde Mental de Marataízes (ES)