Voltar

Ferramentas online que auxiliam no ensino de inglês 

A internet oferece uma infinidade de fontes de recursos e de inspiração para que professores planejem suas aulas e preparem atividades visando ao desenvolvimento linguístico de seus estudantes na língua inglesa. De repositórios de vídeos a bancos de atividades e jogos educativos em inglês, as possibilidades são várias.

Os recursos disponíveis online, que já eram utilizados para o ensino presencial, ganharam ainda mais força durante a pandemia, quando grande parte das aulas foram (e, em muitos casos, ainda são) desenvolvidas de forma remota. Se antes os recursos encontrados no mundo virtual eram levados para a sala de aula, agora eles podem também ser criados em plataformas online e enviados para os celulares ou computadores dos estudantes — onde quer que eles estejam — por meio de links. 

Cicinato do Carmo, professor de inglês, formador de professores na área e consultor acadêmico na Troika, destaca a importância de ferramentas e recursos online para o aprendizado contínuo da língua inglesa. “Hoje, por meio de vídeos, jogos, ou ainda de uma apostila ou worksheet no qual eu interajo, pavimenta-se a ideia do lifelong learner, ou seja, do aluno como um aprendiz para a vida inteira”, diz. 

Para ele, a possibilidade de apresentar o inglês em um contexto globalizado e de o próprio estudante produzir conteúdos são algumas das vantagens das ferramentas online para o ensino da língua. “Essas ferramentas possibilitam a criação, e elas não ficam apenas nas mãos do professor. Dentro do planejamento que se tenha para um programa de estudo, esse aluno pode, por exemplo, ser o responsável pela criação de um jogo em inglês”, exemplifica.

Carol Gonçalves, professora de inglês que trabalha com estudantes de comunidades do Rio de Janeiro, alerta para o fato de que o acesso à internet não é uma realidade para muitos. “É sempre um desafio, mas acho que é possível tentar usar algumas dessas ferramentas de uma forma mais inclusiva. Eu posso, por exemplo, passar o link de uma atividade para que cada um faça na sua própria casa. Mesmo que algum estudante não consiga fazer no momento da aula, pois a conexão não está boa, ele pode tentar em outro momento. O intuito é sempre ser mais inclusivo”, lembra.

Confira, nos links abaixo, as dicas de Carol e Cicinato de plataformas e sites para o planejamento e preparação de aulas de inglês:

Carol Gonçalves, professora de inglês que trabalha com alunos bolsistas de comunidades do Rio de Janeiro

Cicinato do Carmo, professor de inglês, atua também na formação inicial e continuada de professores da área, no Rio de Janeiro