Voltar

Ensino de inglês no Brasil ganha apoio com lançamento de referenciais técnico-pedagógicos

Os Referenciais Técnico-Pedagógicos para o Ensino da Língua Inglesa, que acabam de ser lançados, são uma coleção de seis documentos que têm como objetivo servir como orientadores para redes de ensino que queiram aprimorar ou implementar o ensino do idioma. A ideia de criação dos documentos partiu de referenciais nacionais, como a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), e internacionais, como o Quadro Comum de Referência para Línguas (Common European Framework of Reference, CEFR). 

Os documentos foram desenvolvidos pelo Instituto Reúna como parte do programa Skills for Prosperity, do Governo Britânico, para apoiar o aprimoramento do ensino da língua inglesa na educação básica, promovendo a equidade, a empregabilidade e o desenvolvimento socioeconômico no Brasil, por meio da aprendizagem do idioma.

Cada material oferece um caminho distinto, contribuindo para o alinhamento entre todos os elementos do sistema educacional (currículo, formação docente, avaliação, material didático), mas sempre de olho no aprendizado dos alunos, especialmente da rede pública. “Todos os documentos, em conjunto, apoiam diferentes profissionais do sistema educacional na organização das aprendizagens essenciais para que seus estudantes se tornem usuários da língua inglesa”, diz Rodolfo Marinho, coordenador do Skills for Prosperity no Instituto Reúna.

Os materiais foram desenvolvidos a partir de uma abordagem colaborativa, que levou em consideração as contribuições e momentos de feedback de um grupo diversificado de especialistas e potenciais usuários. “Os documentos contaram com leituras críticas e rodadas de conversas com diversos especialistas, usuários e representantes dos estados-piloto (Amapá, Pernambuco, Mato Grosso do Sul, São Paulo e Paraná). Eles eram desde professores atuando em diferentes unidades federativas a especialistas de conceituadas universidades brasileiras”, conta Rodolfo Marinho. Alguns documentos tiveram ainda leitura crítica e rodada de ideação com especialistas internacionais, dentre eles Dave Pack (Inglaterra), David Boyd (Austrália) e Graeme Harrison (Cambridge Assessment).

Confira os materiais produzidos: 

Descreve e organiza os objetivos de aprendizagem, habilidades e conhecimentos a serem contemplados nos anos finais do Ensino Fundamental, de forma progressiva, e contribui para a coerência e a continuidade de programas de estudos. Tem como foco apoiar redatores de material didático, docentes, curriculistas e outros atores da área de educação nas tomadas de decisão relacionadas às especificidades do componente curricular.

Sugere uma organização curricular para os anos finais do Ensino Fundamental, que contempla a BNCC e o CEFR e traz discussões e aprofundamentos que fortalecem o planejamento, a formação e a prática do ensino de inglês no país. Voltado para docentes, formadores de professores, diretores e coordenadores escolares, equipes técnicas e lideranças das secretarias de educação, o documento sugere um caminho a ser percorrido pelos estudantes na aprendizagem da língua inglesa. 

Guia que apresenta expectativas sobre os níveis de proficiência na língua inglesa possíveis de serem alcançados pelos estudantes e docentes dos anos finais do Ensino Fundamental. Atende a profissionais das áreas de produção de materiais didáticos, de formação de docentes, de gestão escolar e de secretarias estaduais ou municipais de educação, bem como docentes, estudantes e famílias de estudantes, podendo servir como insumo para o desenvolvimento de outros materiais de referência ou para a tomada de decisões relacionadas ao contexto de ensino-aprendizagem e à formação docente em inglês. 

Guia passo a passo para o planejamento e a execução de ações de formação continuada específicas para a área de língua inglesa, com base na BNCC e no CEFR. O material tem como objetivo a recomendação de parâmetros para a criação de iniciativas de formação ou adaptação de ações já existentes na rede em dois percursos formativos: linguístico e de prática pedagógica de língua inglesa. As diretrizes são endereçadas às equipes de formação das redes estaduais e municipais de educação. 

  • Guia de Avaliação (lançamento em breve)

Guia para o acompanhamento do desenvolvimento dos estudantes de língua inglesa nos anos finais do Ensino Fundamental. O material mostra como a avaliação relaciona-se com a aprendizagem e traz um passo a passo para a construção de instrumentos avaliativos coerentes com o currículo e para o acompanhamento do desenvolvimento dos estudantes na língua inglesa. Voltado para docentes, formadores de professores, diretores e coordenadores escolares, equipes técnicas das secretarias de educação, produtores de materiais didáticos.  

Guia para apoiar a produção, a escolha e o uso de materiais didáticos de língua inglesa, com base no alinhamento à BNCC e no diálogo com o CEFR por meio de orientações que estão consolidadas de forma prática, em checklist. O documento contribui com docentes de língua inglesa, equipes técnicas das secretarias de educação, equipes da gestão escolar, produtores de materiais didáticos, leitores críticos de materiais didáticos, formadores de docentes, na produção e na escolha de materiais. 

Além do Observatório para o Ensino da Língua Inglesa, os materiais também estão disponíveis no site do Instituto Reúna.