Voltar

Avaliação formativa no ensino de inglês: autonomia aos alunos e motivação para a aprendizagem

Apesar de a cultura de avaliação com notas ser ainda forte nas escolas brasileiras, é interessante que os professores de inglês de crianças utilizem outras estratégias, de forma que o ato de avaliar não signifique o encerramento de um ciclo de aprendizagem. Pelo contrário, deve ser um processo focado no progresso do aluno e que faça parte da rotina diária de sala de aula. 

Quer entender mais sobre esse tema? Na sequência, apresentamos a importância da avaliação formativa no ensino de inglês para crianças, mostrando seus benefícios, além de listar alguns instrumentos que o professor pode utilizar.

 

Importância da avaliação formativa no ensino de inglês para crianças

Quando as crianças estão nos primeiros anos da escola, especialmente na educação infantil, é comum que os professores tenham os olhares voltados para o desenvolvimento de habilidades de cada aluno. 

Como eles ainda não dominam a leitura e escrita, as atividades de avaliação têm um caráter mais lúdico, com desenhos, pinturas e até brincadeiras. Assim, é uma etapa em que a avaliação tem um cunho formativo e não apenas uma função examinadora. Porém, com a passagem dos anos, as provas passam a fazer parte da vida escolar das crianças.

Apesar do modelo avaliativo adotado em grande parte das escolas brasileiras ser mais quantitativo do que qualitativo e formativo — muitas vezes, cobrado pelas famílias para entender o desempenho dos filhos –, é necessário que o olhar do professor se volte também para avaliação como um processo que inclua o aluno para que ele se torne corresponsável na aprendizagem do ensino de inglês.

Dessa forma, utilizar a avaliação formativa permite entender como está a aprendizagem, além de envolver a criança nesse processo. Então, você deixa de ter um modelo que transmite, muitas vezes, medo de falhar aos alunos para algo que faça parte do dia a dia das atividades, sendo, portanto, natural para eles e livre de pressões.

A ideia é o professor selecionar atividades e estabelecer critérios de avaliação, dando autonomia para a criança, que participa ativamente das tarefas. Com isso, ela enxerga melhor suas dificuldades e também suas potencialidades na aprendizagem da língua adicional.

Segundo Gladys Quevedo Camargo, professora do Departamento de Línguas Estrangeiras e Tradução do Instituto de Letras da Universidade de Brasília (UnB), no webinar “Avaliação para a aprendizagem no ensino de línguas adicionais para crianças“, ter uma avaliação alternativa é fazer o registro do progresso da criança ao longo do tempo, destacando os pontos fortes do aluno, porém, sem ignorar os pontos fracos. Ela enfatiza ainda a necessidade de trazer atividades que reflitam situações reais, ou seja, que sejam próximas da realidade do uso da língua para a criança.

Benefícios dessa avaliação para alunos 

Utilizar estratégias alternativas de avaliação traz diversos benefícios para as crianças, entre eles:

  • Reflexão sobre o aprendizado

Com a avaliação formativa no ensino de inglês, o professor propõe atividades que têm a participação da criança, permitindo que ela desenvolva autonomia para se avaliar, perceber sua evolução e o que precisa ser melhorado. Além disso, nesse processo, ela recebe feedbacks, compreendendo melhor seus pontos fracos e o que pode fazer para superar as dificuldades.

  • Percepção positiva da avaliação

Dar apenas notas para a turma, de forma a comparar os alunos entre si, não é o melhor caminho para o ensino de inglês para as crianças. Então, quando a avaliação é contínua e incorporada naturalmente na rotina escolar, o aluno deixa de se sentir inseguro ou inferior ao outro porque teve uma pontuação mais baixa. Ele se torna parte da avaliação, entendendo a importância desse processo para que possa progredir no aprendizado da língua inglesa.

  • Motivação para o aprendizado de inglês

Uma experiência ruim acerca do desempenho e habilidades na infância pode ter um efeito negativo nas crianças. No caso da aprendizagem de inglês, pode haver frustração e desinteresse. Desse modo, ao planejar uma avaliação que leve em conta o desenvolvimento cognitivo, faixa etária e que traga atividades voltadas para a realidade do público infantil, o professor consegue motivar esse aluno, envolvendo-o no ensino de inglês.

Instrumentos para fazer a avaliação formativa

Existem diferentes maneiras de realizar a avaliação formativa nas aulas de inglês para as crianças, como checklist, apresentação, contação de histórias, projetos entre outras. A precaução é sempre escolher atividades que façam sentido para o aluno, observar sua execução e fazer o registro do que foi realizado. 

A seguir, apresentaremos as particularidades de dois instrumentos para a avaliação formativa: o portfólio e o jogo de tabuleiro.

  • Portfólio

O portfólio pode ser definido como uma pasta de atividades dos alunos. Todavia, as atividades não são escolhidas ao acaso: são selecionadas de forma sistemática e realizadas durante um período específico. Por meio dessa pasta, o professor tem em mãos dados que apontam a dedicação e progresso das crianças. Sem contar que, com o portfólio, é possível registrar a experiência dos alunos, evidenciando as habilidades e dificuldades.

  • Jogo de tabuleiro

Nessa proposta, o foco é ter algo lúdico, que faça parte da realidade dos alunos e que propicie a interação das crianças no aprendizado de inglês. Em seu mestrado, Bruna Graef Bueno, mestre em Letras Estrangeiras Modernas pela Universidade Estadual de Londrina (UEL) e professora da Secretaria de Educação do Estado do Paraná desenvolveu um jogo de tabuleiro com essa finalidade. Ao jogar os dados e responder as questões em inglês presentes nas cartas, as crianças avançam no tabuleiro. Além disso, elas podem utilizar placas para pedir ajuda ou para ajudar os colegas e recebem medalhas pelo desempenho. Desse modo, os alunos são avaliados e autoavaliados no ensino da língua, além de serem colocadas de forma natural em situações de comunicação, utilizando o inglês. Sem contar que é um instrumento no qual o professor faz a retomada de diferentes conteúdos trabalhados.