Voltar

Com apoio do AEE, professoras flexibilizam atividades para estudante autista

Relato de trabalho desenvolvido pela equipe de professoras de matemática, ciências, história, língua portuguesa e língua inglesa da Escola Municipal Oswaldo Cruz, de Belo Horizonte (MG), com apoio do atendimento educacional especializado (AEE), para a inclusão de um garoto turma do 8º ano que apresenta transtorno do espectro autista (TEA). O projeto foi o 3º colocado no 1º Prêmio Paratodos de Inclusão Escolar.